Quem somos - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Fraternidade Bom Jesus dos Perdões

PARÓQUIA BOM JESUS DOS PERDÕES

Praça Rui Barbosa, 149 –  Centro
Cep 80010-030
Curitiba –  PR
Fone: (41) 3281-7700
E-mail: bjperdoes@mitradecuritiba.org.br
Facebook: Bom Jesus dos Perdões

Arquidiocese de Curitiba

A FRATERNIDADE:

Frei Alexandre M. C. da Silva: guardião, pároco e coordenador da Frente Missões
Frei Vagner Sassi: vigário casa, professor, a serviço da Educação, animador do SAV local e ecônomo
Frei Adriano Freixo Pinto: vigário paroquial
Frei Antonio Joaquim Pinto: professor e vigário paroquial
Frei Benjamim Berticelli:  vigário paroquial
Frei Boaventura da Silva: vigário paroquial
Frei Cássio Vieira de Lima: atendente conventual
Frei Dalvino Munaretto: atendente conventual
Frei Heitor Cela: vigário paroquial

EXPEDIENTE:

Segunda a sexta-feira: 9h às 12h e das 13h às 18h
Sábado: 8h às 12h
Domingo: não funciona

Missas: 

Segunda a sexta-feira: 7h, 12h e 18h30;
Sábado: 7h e 17h15;
Domingo: 8h, 9h30, 11h, 16h, 18h e 20h.

Novena e bênção de Santo Antônio: toda terça às 8h15, 9h e 15h, e nas missas das 7h, 12h e 18h30.
Novena de Frei Galvão: toda última quarta-feira do mês nas missas das 7h, 12h e 18h30.
Adoração ao Santíssimo: toda terça-feira às 15h15.
Missa do Apostolado da Oração: toda 1ª sexta-feira do mês, às 16h.

Confissões:

Segunda e quinta-feira: 13h às 18h30;
Terça, quarta e sexta-feira: 8h30 às 11h30 e 13h às 18h30;
Sábado: 8h30 às 11h30 e das 15h às 17h;
Domingo: meia hora antes de cada missa.

Histórico

A Igreja, o Convento, o Colégio do Bom Jesus

Os frades franciscanos, pertencentes à Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, chegaram a Curitiba em 1899. Em 1901, foram erguidos no Largo da Misericórdia (atual Praça Rui Barbosa) – local onde é a quadra do Senhor Bom Jesus – uma capelinha e um tosco conventinho em madeira de pinho (9x12m). O superior da fraternidade foi Frei Redento Kullmann, integrada por Frei Inocêncio e Frei Policarpo Schuhen.

No dia 30 de julho de 1907, procedeu-se ao lançamento da pedra fundamental da nova igreja do Bom Jesus. As obras tiveram início no dia 19 de maio de 1908 e se desenvolveram em ritmo tão acelerado que, já a 14 de setembro do mesmo ano, colocava-se a cruz no topo da torre de 42 metros de altura. O responsável pelas obras e, ao que parece pelo projeto, era Frei Feliciano Schlag.

No dia 24 de julho de 1909 era consagrado o novo templo. Foram gastos cerca de 60 contos de réis, sendo que a maior parte dos fundos levantados foi fruto das esmolas do povo.

A pintura interna só teve início em 1916 e foi concluída no ano seguinte, trabalho executado por Frei Vicêncio. Em 1918 teve início a confecção e montagem dos altares laterais, atividade que se estendeu até 1922. No ano seguinte, a igreja recebeu a via-sacra.

Em maio de 1924 chegava ao Brasil o órgão encomendado à Alemanha. Por ocasião da sua instalação foi necessário modificar o coro do órgão. Suas vigas foram reforçadas, ampliou-se sua extensão na parte central e foram inseridos os atuais suportes de ferro para sua sustentação.

No início, a torre fora dotada de três pequenos sinos, que em 1933 foram substituídos por outros três maiores. Bentos, eles foram dedicados, respectivamente, ao Senhor Bom Jesus, a São Francisco e a Santo Antônio. Neste mesmo ano foi instalado o relógio na torre, importado da Alemanha.

O concílio Vaticano 2º trouxe uma onda renovadora para a Igreja.

Infelizmente seu espírito nem sempre foi corretamente traduzido na prática. Isso permitiu que na década de 70 se perpetrasse verdadeiro massacre do que fora o coro (presbitério) original e do altar-mor, que foi todo desmontado e retirado. Algumas peças se encontram guardadas na capela dos frades. As estalas e o banco de comunhão desapareceram. O piso de todo presbitério nada mais tem a ver com o que era. O crucifixo do altar-mor foi para outra igreja.

A composição arquitetônica da igreja expressa é neogótica, corrente estilística muito empregada nas edificações religiosas deste período. O neogótico foi trazido da Europa com os demais estilos revividos pelo ecletismo, no final do século XIX. As características deste estilo estão na tendência longilínea das suas paredes, no verticalismo de seus elementos arquitetônicos.

Com planta que a define como “Igreja de Pilastras”, apresenta nave, capela-mor, capelas laterais baixas e coros.

A igreja foi executada em alvenaria portante de tijolos, coberta com telhado cerâmico. Abriga o forro com abóbodas de aresta, elemento construtivo mais ousado, totalmente estruturado em madeira e vedado com fina camada de argamassa.

Inseridos entre estas abóbodas estão os vitrais coloridos que permitem a iluminação do decorativismo interior composto por frisos, barras, capitéis e pela pintura decorativa.

Esta pintura, que envolve todo o edifício com motivos florais e painéis sacros, mostra características próprias do movimento conhecido como Restaurismo, que se desenvolveu na Europa entre 1863 e 1897.

Em torno dos anos 20 se deu a construção do atual Convento (parte que dá para a Praça Rui Barbosa). Mais tarde aconteceu a ampliação do mesmo (parte que hoje dá para a Rua 24 de maio). Na década de 80, o Convento passou por uma ampla reforma. A parte interna era em madeira; com a reforma foram construídas lajes interna de sustentação e divisões internas em alvenaria.

No final da década de 80 teve início a restauração e reforma das estruturas da igreja. A reforma chegou a bom termo; já o trabalho de restauração não foi completamente concluído (Frei Jaime Splenger, ofm).

O Colégio Bom Jesus – Pequeno Histórico – Em 1898, o bispo D. José de Camargo Barros procurou o Pe. Comissário Frei Hipólito Zureck em Lages (SC), com duas finalidades mais imediatas: a atuação dos Franciscanos na Pastoral dos Imigrantes e na Imprensa. Assim, lhes entregou a Revista “Estrela” e aproximou os frades ao Pe. Franz Auling, que tinha uma escola para meninos católicos, filhos de imigrantes alemães, suíços e austríacos. A “Deutsche Knabenschule” foi fundada no dia 11 de maio de 1896 e entregue aos franciscanos em 1902. A parte masculina da escola foi dada para a administração dos frades e parte feminina ficou sob a tutela das irmãs da Divina Providência. A primeira sede educacional passa a funcionar em 1903, num prédio situado na rua 24 de Maio e também em outro, alugado, na atual Praça Garibaldi. Em 1906, na rua Alferes Poli, inaugura outra sede própria, que funcionaria até 1920, quando o prédio é destruído por um incêncio. Em 11 de maio de 1926 é inaugurada, nas proximidades da anterior, uma nova sede da Escola Bom Jesus, hoje conhecida como “Solar Bom Jesus”, abrigando o aviso fundamental da 1a a 3a séries (veja mais em http://www.bomjesus.br/grupo/nossa.asp)

A criação da Paróquia – A Paróquia Senhor Bom Jesus dos Perdões foi criada pelo Arcebispo Metropolitano de Curitiba, Dom Manoel da Silveira D’ Elboux, em 24 de maio de 1951. Frei Erasmo Cleven foi nomeado vigário em 31 de maio de 1951. Em 3 de junho de 1951, Frei Erasmo Cleven foi empossado como primeiro vigário. Também foram nomeados vigários cooperadores os seguintes frades: Frei Januário Bauer, Frei Justino Girardi, Frei Anastácio Hachmam e Frei Quirino Schmitz.

Gruta de Nossa Senhora de Lourdes – Diz o livro de Crônicas da Paróquia Senhor Bom Jesus que a Gruta de Lourdes, existente no pátio da Igreja Bom Jesus, foi construída pela Ordem Franciscana Secular em comemoração de seu sétimo centenário.

No dia 18 de setembro de 1921, a Ordem Franciscana Secular, Frei Engelke, diretor e pároco do Bom Jesus, após a recepção de 24 noviços, e o Apostolado da Oração, dirigiram-se em procissão à Catedral, a fim de buscar as imagens de Nossa Senhora de Lourdes e de Bernardete, que na véspera tinham chegado da Alemanha. Foram as imagens bentas na Catedral. O bispo diocesano Dom João Fr. Braga e o bispo de Ribeirão Preto, Dom Alberto Gonçalves, e grande multidão de fiéis acompanharam a procissão até a Gruta de Lourdes, onde as imagens foram colocadas em seus devidos lugares. Foi, então, celebrada a Missa na Capelinha da Gruta e dada a bênção do Santíssimo. Diz o cronista em 1921, que “grande é o número de fiéis que diariamente saúdam na Gruta a Virgem Imaculada, trazendo-lhe flores depositando-lhe aos péis os seus pesares, para obter da Mãe de Deus consolo e coragem para a luta da vida”.

Resumo histórico da Igreja Senhor Bom Jesus
– O projeto e os planos da Igreja Senhor Bom Jesus de Curitiba foram feitos e executados pelo Frei Feliciano Schlag, ofm
– A pedra fundamental foi benta por Mons. Alberto Gonçalves, em 30 de junho de 1907.
– No dia 14 de setembro de 1908 foi firmada a cruz na ponta da torre da igreja.
– As janelas foram desenhadas e construídas por Frei Columbano, ofm
– A Igreja Senhor Bom Jesus foi consagrada e inaugurada por Dom João Braga, Arcebispo de Curitiba, aos 24 de julho de 1909.

– As estátuas da fachada da Igreja, Senhor Bom Jesus, São Francisco e Santo Antônio, estavam colocadas no dia da inauguração da Igreja, 24 de julho de 1909. As estátuas foram fabricadas por Pascoali Raspoli, mas não consta de que material são feitas.
– A pintura da Igreja Senhor Bom Jesus foi iniciada em agosto de 1916, por Frei Vincêncio, ofm, e Paulo Hauer, e concluída em 1917.

– Os altares laterais, o de Santo Antônio e o de Nossa Senhora Rosário, foram iniciados em 1918 e concluídos em 1922.
– No último dia do mês de maio de 1922 foi solenemente coroada a Imagem de N. Sra. da Imaculada Conceição, no altar lateral.

– A Imagem do Senhor Bom Jesus é da primeira igreja do Senhor Bom Jesus, construída a partir de 1901, uma construção de madeira, que foi removida, ao ser inaugurada a atual construção de material, e não encontrei ainda dados históricos sobre a procedência da mesma imagem.
– O órgão de tubos foi comprado em Rietberg, na Alemanha, e chegou a Curitiba no dia 12 de maio de 1924 e foi bento por Dom João Braga, e inaugurado no dia da Festa de Santo Antônio, no dia 13 de junho de 1924.
– As esculturas em madeira que compunham o antigo presbitério da igreja Bom Jesus, foram instaladas por Frei Columbano, ofm e Frei Leonardo, ofm, em 1916.

– O quebravento da entrada da igreja foi instalado em 1922 por Frei Columbano, ofm, e Frei Leonardo, ofm.

– No dia 8 de dezembro de 1933, Dom João Braga, benzeu os sinos, Senhor Bom Jesus, São Francisco e Santo Antônio, fundidos na Fundição Irmãos Müller, de Curitiba.

– No dia 23 de dezembro de 1933 tocaram pela primeira vez os sinos instalados na torre da Igreja Bom Jesus. Na mesma ocasião foi ligado aos sinos, e inaugurado o relógio da torre, comprado na Alemanha.

– Frei Calixto Fruet inaugurou a nova Via Sacra, em relevo de gesso, da “Arte Christã”, por Gerd Claasen e Kaminski, de Curitiba.

– As estátuas de N. Sra. de Lourdes e de Santa Bernardete, da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, no pátio da Igreja Bom Jesus, foram compradas na Alemanha e a gruta foi construída pelos membros da Ordem Franciscana Secular, e inaugurada em 21 de setembro de 1921.
(Pesquisa feita por Frei Anselmo München, ofm)

Premium WordPress Themes Download
Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
udemy course download free
download lenevo firmware
Download Premium WordPress Themes Free
free download udemy paid course